Facebook sobe ao segundo lugar do ranking de phishing

28 out 2011
Notícias de Spam

A Kaspersky Lab, líder no desenvolvimento de sistemas de protecção contra software malicioso, ataques de hackers e spam, apresenta o seu relatório de Spam referente ao mês de Setembro de 2011, em que o aumento do phishing no Facebook e o spam sobre a crise financeira estiveram em grande destaque.

Phishing

Os analistas da Kaspersky Lab destacam que uma das principais mudanças ocorridas em Setembro foi a ascensão do Facebook para o segundo lugar do ranking das organizações mais atacadas pelos phishers. O número de ataques neste serviço aumentou 5,4%, alcançando os 14,1% do total. Em Setembro, os ataques contra o eBay foram um pouco menos intensos (-0,9%) em comparação com o mês anterior e este site de leilões encontra-se agora na terceira posição entre os alvos mais populares do phishing. A Paypal continua a liderar o ranking com 34,9% dos ataques.

Top-10 das organizações mais atacadas pelos phishers

O spam fraudulento: as novas armas do arsenal

Em tempos de crise financeira, quando o poder aquisitivo das pessoas diminui, os spammers aproveitam para aumentar o número de extorsões na tentativa de aumentar as suas receitas. No actual período de recessão económica, os analistas da Kaspersky Lab acreditam que é provável que detectemos um crescimento nos níveis de mensagens de spam fraudulentas, que têm por objectivo extorquir ou roubar dinheiro aos utilizadores, com ou sem a ajuda de programas maliciosos.

Em Setembro, foram detectadas varias mensagens de spam com a intenção de se aproveitar da preocupação existente entre a população com o estado da economia. As mensagens ofereciam duvidosas fórmulas de enriquecimento, promovendo serviços legais ou de consultoria. É normal que a instabilidade financeira influencie o comportamento dos spammers: nestes tempos difíceis, o dinheiro fácil é sempre tentador e os serviços legais podem ser um bom “isco”.

De acordo com os analistas da Kaspersky Lab, o spam de relacionado com a recessão teve como protagonistas as cartas nigerianas com ameaças de morte ou receitas “anticrise”.

O spam de relacionado com a recessão teve como protagonistas as cartas nigerianas com ameaças de morte ou receitas “anticrise”

Em teoria, a mensagem procede de um assassino a soldo que, por 5500 euros, está disposto a salvar a vida da sua vítima, e inclusive a atraiçoar quem o contratou. Os analistas da Kaspersky Lab afirmam que é habitual que estas mensagens incluam recomendações ou ameaças muito genéricas, como não sair de casa depois das 8 da noite. Estes são os sinais que denunciam a natureza fraudulenta da mensagem e que, na maioria dos casos, tem por objectivo instalar ficheiros maliciosos no computador da vítima.

Países-fonte de spam

Fontes de spam em Setembro de 2011

Os analistas da Kaspersky Lab detectaram poucas mudanças na lista dos principais países produtores de spam: a Índia ocupa a primeira posição com 14,4% de todo o spam distribuído, seguida do Brasil (10,1%), Indonésia (9%), Coreia do Sul (7,3%) e Peru (4,9%).

Pela primeira vez em muito tempo, o Trojan-Spy.HTML.Fraud.gen perdeu a liderança como o programa malicioso mais frequentemente detectado. Desta vez, o número um dos maliciosos foi o Trojan.Win32.FraudST.at, um “robot spam” cuja especialidade é a propagação massiva de mensagens sobre medicamentos.

Top-10 dos programas maliciosos propagados por email em Setembro de 2011

Tendências temáticas do spam

Spam por categorias em Setembro de 2011

Setembro veio prolongar a tendência detectada no Verão: o aumento do spam em inglês que, em vez de tentar vender algo, recolhe dados do computador de um utilizador incauto, para em seguida os utilizar de forma fraudulenta. A segunda categoria mais importante do spam em Setembro foi, uma vez mais, o spam financeiro, o que se deve, como foi já sublinhado, aos tempos de recessão.

Os analistas da Kaspersky Lab querem consciencializar os utilizadores para a necessidade de estarem muito atentos e não confiarem em mensagens procedentes de fontes duvidosas que mencionem assuntos “quentes” da actualidade. Os utilizadores devem, assim, ter mais cuidado sempre que receberem qualquer mensagem que convide a descarregar aplicações, clicar em links ou introduzir passwords. Os cibercriminosos estão a reforçar o seu arsenal de truques, inventando métodos que podem desorientar até os utilizadores mais experientes.

Acerca da Kaspersky Lab:

Kaspersky Lab é a maior companhia antivírus da Europa. A Kaspersky Lab proporciona uma das protecções mais imediatas do mundo contra ameaças à segurança informática, incluindo vírus, spyware, crimeware, hackers, phishing e correio spam. A companhia está entre os quatro primeiros fabricantes mundiais de soluções de segurança informática para utilizadores finais. Os produtos e soluções da Kaspersky Lab proporcionam um dos tempos de resposta mais rápidos e níveis de detecção mais elevados da indústria, tanto para utilizadores particulares, pequenas e médias empresas e grandes corporações, como para ou ambiente informático móvel. A tecnologia da Kaspersky® também está incluída em produtos e serviços de outros criadores de soluções de segurança líderes da indústria informática. Leia mais na nossa página www.kaspersky.pt. Para conhecer as últimas novidades em antivírus, antispyware e outros aspectos e tendências em segurança informática, visite www.securelist.com.

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab

Todos os direitos reservados.