Kaspersky Lab publica o seu relatório anual acerca da evolução das ameaças em 2008

02 mar 2009
Notícias de Spam

Kaspersky Lab, líder no mercado de soluções para a segurança de gestão de conteúdos, anuncia a publicação do seu relatório anual acerca da evolução de ameaças.

Em 2008, a Rede de Segurança Kaspersky detectou mais de 23 milhões de ataques, todos eles combatidos com sucesso.

Os peritos do Kaspersky Lab observam que se está desenvolver um ecossistema malware, com o trabalho a ser dividido entre os cyber-criminosos que fazem encomendas, e aqueles que as satisfazem. A grande maioria dos programas maliciosos é criada não por escritores de vírus que pretendem usar os programas, mas com a intenção de vendê-los para uso de outros.

Diferentes países também exibem características distintivas; enquanto a China foi o principal criado de programas maliciosos em 2008, os hackers e escritores de vírus russos criaram os programas mais sofisticados.

Os ataques contra sites continuaram em 2008, inclusive ataques a sites de redes sociais. Houve um aumento agudo no número de ataques contra contas de jogos online.

A funcionalidade foi acrescentada a vírus de ficheiros, tornando-os capazes de se espalharem via meios de armazenamento removíveis; isto resulta em infecções em massa.

A dispersão de rootkits tornou-se, em 2008, numa questão cada vez mais séria . Novos métodos para conduzir ataques também foram identificados, inclusive o uso de botnets.

A indústria de antivírus, os fornecedores de Internet e os governos em todo o mundo desferiram uma série de golpes contra o cyber-crime. Isto resultou no encerramento dum número de companhias que permitiam que os cyber-criminosos usassem os seus recursos, inclusive a Rede de Negócios Russa.

Houve um aumento leve no volume mundial de spam, que aumentou 2.1 % em 2007. O volume médio de spam foi 82.1 %. A Rússia roubou a liderança aos EUA quanto a spam distribuído à Internet russa, com 22 % de mensagens não solicitadas com origem em fontes russas.

Os peritos Kaspersky Lab predizem que o ecossistema malware continuará a se desenvolver; as tecnologias malware tornar-se-ão mais sofisticadas; e haverá um acréscimo de ameaças, tais como botnets com administração flexível. A situação económica global e a maturidade de mercado do cyber-crime podem levar ao regresso de epidemias malware globais.

A versão integral de Evolução Malware em 2008 está disponível em Viruslist.com. O resumo executivo está disponível em Kaspersky.com. A versão integral do relatório Spam annual também está disponível em Viruslist.com, e o resumo executivo pode ser visto em Kaspersky.com.

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab

Todos os direitos reservados.