Comunicados de Imprensa

2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulho
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008fevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro

30 ago 2013   Comunicados de Imprensa

30% das infecções por malware espalham-se através de USB … estará a sua pen “limpa”?

Hoje em dia, a grande maioria dos utilizadores tem consciência das ameaças que se podem encontrar quando navega na Internet. De emails de phishing a links maliciosos ocultos em banners, navegar na Internet pode ser uma missão realmente perigosa se não se tomarem as devidas precauções. Mas então e as ameaças offline? É importante não esquecer que os equipamentos não estão apenas vulneráveis a ciberataques. É cada vez mais comum os cibercriminosos explorarem novas vias de ataque às suas vítimas, como é o caso dos dispositivos de armazenamento amovíveis.Com efeito, segundo o último relatório de malware da Kaspersky Lab, 30% das infecções de malware espalham-se através das memórias USB ou de cartões SD. Este tipo de dispositivos é frequentemente utilizado, tanto para partilhar documentos com os colegas de trabalho como para passar fotos a amigos e familiares. Ainda que pareçam inofensivos, se caírem em mãos erradas podem revelar-se muito perigosos.Um atacante pode infectar um equipamento com um malware introduzido numa memória USB, que depois de ligada ao computador da vítima pode continuar a espalhar esse mesmo malware por outros equipamentos. Estes dispositivos amovíveis também se podem utilizar para roubar informação directamente do computador ou, dado o seu tamanho tão pequeno

12 ago 2013   Comunicados de Imprensa

Procura emprego? O que publica nas redes sociais pode prejudicar as suas hipóteses de o encontrar

10% dos candidatos a novo emprego entre os 16 e 34 anos já foram descartados devido aos seus perfis em redes sociais

← Previous   |   Top Of Page   |   Next →

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab ZAO.

Todos os direitos reservados.