Comunicados de Imprensa

2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulho
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008fevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro

21 dez   Comunicados de Imprensa

99% do malware móvel detectado em 2012 destinava-se ao Android

99% do malware móvel detectado em 2012 destinava-se ao AndroidOs Trojans SMS, os módulos publicitários e os exploits para obter privilégios de rooting no smartphone foram os objectos mais propagados e detectados em 2012Aumentam os programas maliciosos nas lojas oficiais de aplicações, sobretudo no Google PlayPela primeira vez, foi detectado software malicioso para iOS na APP StoreAs primeiras botnets para dispositivos móveis apareceram também durante 2012Lisboa, 21 de Dezembro de 2012 –  A Kaspersky Lab apresenta o seu Relatório de Malware Móvel em 2012,um ano em que o Android centrou toda a atenção dos criadores de vírus. Cumpriram-se, ainda, os pronósticos da Kaspersky sobre o desenvolvimento das ameaças móveis em 2012, que um ano antes já avisava sobre o futuro protagonismo assumido pela criação de botnets, bem como sobre os ataques contra alvos específicos através de malware e, ainda, sobre o crescimento da “espionagem” móvel.Programas nocivos para AndroidEm 2012, os esforços dos cibercriminosos concentraram-se sobretudo na criação de programas maliciosos para Android. Isto conduziu ao crescimento tanto qualitativo como quantitativo do malware móvel para esta plataforma - 99% do malware móvel detectado destinava-se à plataforma Android. Os programas maliciosos mais propagados e detectados nos smartphones podem ser divididos em 3 grupos

21 dez   Comunicados de Imprensa

Número de amostras de malware detectadas por dia cresce dos 70.000 para os 200.000 em 2012

 As correcções para Mac cresceram 30% só este anoOs programas maliciosos aumentaram 285% e foram detectadas 3.000.000 de infecções nos sistemas dos utilizadores nos últimos doze mesesLisboa, 19 de Dezembro de 2012 – O crescimento significativo no número de ciberataques é uma realidade que nos afecta a todos. A Kaspersky Labdetectava há um ano atrás 70.000 amostras de malware por dia. Este número, que passou a ser de 125.000 no mês de Maio, chega agora aos 200.000. Que os programas maliciosos tenham crescido 285%neste período de tempo é surpreendente e, ao mesmo tempo, preocupante. E significa que nenhum sistema operativo em nenhum tipo de dispositivo com ligação à Internet está agora a salvo sem uma correcta protecção.Tal como afirma Costin Raiu, Director of Global Research & Analysis Team da Kaspersky Lab, "o que 2012 veio mostrar é a forte inclinação dos cibercriminosos para o roubo de dados em dispositivos utilizados pelos utilizadores privados e empresas, quer sejam PC, Mac, smartphones ou tablets. Esta foi a tendência a mais notável de 2012. Também verificamos um forte incremento no número total de ameaças, que afectam todos os sistemas equipados com o software mais popular".Alguns dados da Kaspersky Lab a ter em conta:Em

← Previous   |   Top Of Page   |   Next →

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab ZAO.

Todos os direitos reservados.