Comunicados de Imprensa

2014janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulho
2013janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2012janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2011janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2010janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2009janeirofevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro
2008fevereiromarçoabrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubronovembrodezembro

10 dez 2013   Comunicados de Imprensa

Kaspersky cria novo número gratuito de apoio aos clientes domésticos em Portugal

O objectivo é criar maior proximidade com os clientes nacionaisUm número gratuito que permite obter apoio técnico imediato e em portuguêsA Kaspersky Lab Portugal anuncia uma alteração no seu suporte a utilizadores domésticos, que passam agora a contar com uma linha telefónica gratuita para obter apoio técnico e esclarecer quaisquer dúvidas quanto ao funcionamento dos seus produtos Kaspersky.Desta forma, todos os clientes domésticos dispõem, a partir de agora, das seguintes formas de apoio:- Número de telefone gratuito: 210 027 412 Este número não é tarifado e encontra-se ao dispor dos utilizadores nos seguintes horários – das 9:00h às 13:00h e das 14:00h às 18:00h.- Número de telefone tarifado: 707 500 322 - Email: suporte@kaspersky.pt - Web: http://www.kaspersky.com/pt/support/tech_support/support_boxesDe acordo com Pedro García, Director de Suporte & Serviços da Kaspersky Lab, “os produtos da Kaspersky Lab são reconhecidos pelo seu elevado grau de fiabilidade e facilidade de instalação e utilização. No entanto, há sempre dúvidas que surgem e incompatibilidades que de vez em quando aparecem devido À existência de soluções de terceiros instaladas previamente nos sistemas dos utilizadores. Como tal, e tendo em conta que a Kaspersky Lab tem uma forte penetração no mercado doméstico português, era imprescindível criarmos uma linha directa de apoio a

12 nov 2013   Comunicados de Imprensa

Kaspersky Lab bloqueia ataques a vulnerabilidade zero-day do Microsoft Office

No dia 5 de Novembro, a Microsoft publicou um alerta de segurança informando os utilizadores acerca de uma vulnerabilidade do sistema que permitia aos atacantes obterem os mesmos direitos de acesso do utilizador legítimoA tecnologia Prevenção Automática de Exploits da Kaspersky Lab bloqueia as tentativas de infecção desta vulnerabilidade que até esse momento era desconhecida pela Microsoft mas que já está activa desde JulhoA tecnologia de Prevenção Automática de Exploits da Kaspersky Lab (AEP) protege os utilizadores contra o malware que explora as vulnerabilidades descobertas nos programas mais utilizados, incluindo Java, utilizando-as para infectar computadores, e bloqueia com êxito os ataques resultantes da vulnerabilidade recentemente descoberta no software Microsoft Office.No dia 5 de Novembro, a Microsoft publicou um aviso de segurança informando os utilizadores acerca de uma vulnerabilidade no sistema que permitiria aos atacantes obter os mesmos direitos de acesso do utilizador legítimo. Esta vulnerabilidade afecta o Microsoft Windows, o Microsoft Lync e o Microsoft Office. Dado o elevado número de utilizadores destes programas, a vulnerabilidade de software já afectou milhões de utilizadores em todo o mundo.A Kaspersky Lab confirma que a sua tecnologia AEP conseguiu bloquear as tentativas de infecção desta vulnerabilidade - que até esse momento era desconhecida

06 nov 2013   Comunicados de Imprensa

28% dos europeus não comprovam a segurança dos sites onde introduzem dados

24% dos utilizadores europeus nunca ouviram falar de ferramentas para comprovar a veracidade de um site62% dos europeus já se depararam com pelo menos uma ameaça online aos seus activos financeirosQuase 30% dos europeus introduzem dados confidenciais (incluindo dados financeiros) em páginas web sem comprovar primeiro se estas são autênticas. Dos países da Europa, Espanha é o mais descuidado, quase o triplo da média do continente. O país onde os utilizadores são mais precavidos é a França, onde só 9% não se certificam da segurança dos sites antes de introduzir informação pessoal. Estes são dados obtidos no estudo “Consumer Security Risk Survey 2013” realizado por B2B Internacional para a Kaspersky Lab.Os cibercriminosos aproveitam esta despreocupação e criam versões falsas de sites para roubar as credenciais dos utilizadores. A criação de websites falsos que imitam sites de companhias importantes para roubar dados pessoais é uma fraude bastante popular na Internet. Uma proporção importante dos sites de phishing (1 em cada 5, segundo os dados da Kaspersky Lab) é criada para roubar informação financeira. Os utilizadores ignoram muitas vezes esta ameaça e não tomam as medidas adequadas para se proteger. De facto, o estudo revela que 24% dos europeus nunca tinha ouvido falar

31 out 2013   Comunicados de Imprensa

O que acontece à sua vida digital depois da morte?

Especial Todos os Santos

25 out 2013   Comunicados de Imprensa

Ataques à medida através da geolocalização nas redes sociais

Lisboa, 25 de Outubro de 2013 - A geolocalização tornou-se numa funcionalidade muito utilizada pelos utilizadores de smartphones em todo mundo. Graças a sistemas como o GPS e ao desenvolvimento de mashups, tem crescido o interesse dos utilizadores em receberem ofertas de restaurantes, hotéis, rotas de interesse etc.As redes sociais mais populares - Facebook, Twitter, Google+ - permitem aos utilizadores partilharem a informação sobre a sua localização e o estão a fazer em determinado momento. Mas a grande popularidade destes serviços não passou despercebida aos cibercriminosos, que começaram a ajustar as suas tácticas a este fenómeno para tornar os seus ataques mais dirigidos e eficazes."Começámos a observar uma grande quantidade de cibercriminosos que usam a geolocalização para realizar ataques dirigidos às redes sociais através de apuradas técnicas de engenharia social", afirmam os analistas da Kaspersky LabA natureza das redes sociais, em que os utilizadores partilham detalhes íntimos das suas vidas, nomeadamente onde se encontram, quais os seus hobbies, onde trabalham e o que comem, etc., faz com que este tipo de ciberataques seja mais fácil de implementar. Os dados que se partilham permitem aos cibercriminosos filtrarem os perfis dos utilizadores de acordo com interesses concretos. Isto facilita-lhes a tarefa de criar

23 out 2013   Comunicados de Imprensa

Mais de metade dos europeus dá mais valor ao que guarda no computador do que ao dispositivo em si

61% dos utilizadores infectados por malware na Europa foram incapazes de recuperar todos os seus dadosA maioria dos inquiridos diz que a informação pessoal vale mais do que qualquer dispositivo, independentemente do seu custo Um em cada cinco ataques maliciosos culminou no roubo de dados pessoaisA maioria dos utilizadores de computadores considera que os dados que os seus equipamentos contêm são mais importantes do que o próprio hardware. Num inquérito realizado este Verão pela B2B Internacional e pela Kaspersky Lab, 56% dos europeus classificaram as suas fotos e documentos como sendo mais valiosos do que o equipamento, mesmo o mais caro. No entanto, nos casos em que os utilizadores já sofreram um ataque de malware, mais de 50% foram incapazes de recuperar todos seus dados.Mas o que tem mais valor, um computador caro ou a primeira foto de um filho? Um portátil ou os emails partilhados com a cara-metade? Um fabuloso tablet ou os vídeos das férias de Verão? A maioria dos inquiridos não tem dúvidas: a informação pessoal vale mais do que qualquer dispositivo, independentemente do preço que tenham pago por ele.Infelizmente, é muito habitual perder informação pessoal: de acordo com o estudo, um em cada cinco ataques maliciosos culminaram

17 out 2013   Comunicados de Imprensa

Poderá o jogo online Minecraft ser um risco para os menores?

Minecraft, o popular jogo online, conta já com uma comunidade virtual composta por mais de 33 milhões de jogadores em todo mundo. Trata-se de um jogo de construção virtual muito aditivo que tem prendido ao computador grande parte de uma geração, sobretudo crianças e jovens

07 out 2013   Comunicados de Imprensa

Menos spam mas mais perigoso – e o phishing cresceu 10 vezes

Os utilizadores dos sites de redes sociais continuam a ser o alvo mais cobiçado dos ataques phishing,absorvendo 29,6% dos ataques.Cada vez são mais frequentes os ataques dirigidos e sofisticados, já que representam um benefício económico maior que a publicidadeNo mês de Agosto, o spam foi particularmente perigoso. A quantidade de mensagens de email fraudulentas e maliciosas aumentou de forma muito significativa, enquanto a percentagem de spam em geral registou uma notável diminuição, de acordo com dados do relatório de spam de Agosto realizado pela Kaspersky Lab.O volume de spam no tráfego de email diminuiu 3,6% face ao mês anterior, ficando nos 67,6%. Mas a quantidade de mensagens de phishing no fluxo de email cresceu dez vezes, atingindo 0,013%. Ainda segundo o relatório, 5,6% das mensagens electrónicas continham anexos maliciosos, mais 3,4% que no mês anterior.A queda no envio de mensagens de spam nos últimos meses deve-se ao facto de os cibercriminosos estarem a mudar o seu modus operandi. Cada vez são mais frequentes os ataques dirigidos e sofisticados, já que representa para os seus autores um benefício económico maior que o gerado pela publicidade. O regresso às aulas Como era de esperar, o isco dos spammers de todo mundo em Agosto foi

03 out 2013   Comunicados de Imprensa

Novo malware no Google Play: Ad Plus faz-se passar por AdBlock Plus

A Kaspersky Lab acaba de emitir um alerta sobre uma aplicação maliciosa que simulava ser o popular AdBlock Plus usado por milhões de pessoas em todo o mundo para bloquear anúncios enquanto navegam na Internet. De acordo com Dmitry Bestuzhev, diretor de Investigação e Análise da equipa GREAT da Kaspersky Lab, em vez de bloquear a publicidade, a aplicação envia mais anúncios do que o normal para os utilizadores, anúncios que também comprometem a privacidade dos seus dados. "Este é um daqueles casos em que o utilizador procura proteção, mas só encontra problemas", diz Bestuzhev. Uma vez instalada no dispositivo, a app atribui várias permissões, incluindo o acesso a mensagens SMS, lista de contatos e registos de ficheiros que contêm informações confidenciais do utilizador. Além disso, a app tem a capacidade de alterar as configurações de Bluetooth e permitir ligações de entrada de outros dispositivos. O Adware, que foi já removido do Google Play, é rentabilizado através de uma rede de publicidade móvel baseada no Brasil, que permite ao cibercriminoso receber dinheiro por cada clique e instalação feita pelas suas vítimas.De acordo com um estudo realizado pela Kaspersky Lab e pela B2B Internacional em agosto de 2013, mais de 50% dos proprietários

30 set 2013   Comunicados de Imprensa

Kaspersky Lab reforça a sua posição no mercado de segurança endpoint

Lisboa, 30 de Setembro de 2013 - A Kaspersky Lab foi classificada como o terceiro fabricante mundial do mercado de segurança endpoint empresarial, segundo o relatório “Worldwide Endpoint Security 2013–2017 Forecast and 2012 Vendor Shares” da IDC. No mercado da segurança endpoint empresarial, a Kaspersky Lab conta com o Kaspersky Endpoint Security for Business, que já dispõe de 13% de quota de mercado.Os especialistas da IDC prevêem que o mercado da segurança endpoint para empresas irá registar o seu crescimento máximo nos próximos 5 anos, com uma média de 11%. Segundo dados do relatório, “a IDC espera que o mercado endpoint seja liderado por soluções de segurança integradas que incluam soluções anti-malware, desktop firewall, prevenção contra um ataque ao servidor, whitelisting, encriptação heurística avançada, e correcções de segurança. Uma única solução é mais fácil de instalar e gerir, já que é capaz de combinar as capacidades de produtos independentes”.“O contínuo sucesso da Kaspersky Lab no mercado corporativo está directamente relacionado com seu foco no utilizador final, que requer soluções integradas e com a correcta combinação de novas tecnologias”, explica Charles Kolodgy, vice-presidente de análise de produtos de segurança da IDC.“A segurança endpoint corporativa é a chave do negócio actual da

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab

Todos os direitos reservados.