Procura emprego? O que publica nas redes sociais pode prejudicar as suas hipóteses de o encontrar

12 ago 2013
Comunicados de Imprensa

  • As estatísticas internacionais indicam que 10% dos candidatos a novo emprego em idades compreendidas entre os 16 e 34 anos já foram descartados, pelo menos uma vez, numa selecção de trabalho devido aos seus perfis em redes sociais

  • Os utilizadores do Facebook passam na rede social uma média de 6 horas e 44 minutos por mês e colocam a cada dia 6,5 mil milhões de “likes” [1]

  • A Kaspersky Lab oferece cinco conselhos de segurança para um correcto uso do Facebook e restantes redes sociais em férias, para proteger a sua identidade digital

Está a preparar-se neste verão para procurar trabalho? Ou à espera que este termine para iniciar a sua vida profissional? Para muitos estudantes do secundário e universitários, o Facebook ou sites similares tornaram-se parceiros imprescindíveis de viagem, sobretudo com o auge dos smartphones. Três em cada quatro confirmam que também utilizam as redes sociais em férias [2], um facto que pode ser prejudicial para os seus planos laborais de futuro, se essa utilização não for feita correctamente.
Além disso, as estatísticas indicam que 10% dos candidatos a emprego com idades compreendidas entre os 16 e 34 anos já foram descartados, pelo menos uma vez, numa selecção de trabalho devido aos seus perfis nas redes sociais[3].

Os processos de selecção são complicados, sobretudo no acesso ao primeiro emprego. Além de possuir habilitações literárias adequadas e de causar boa impressão na entrevista, os candidatos também devem ter em conta as suas identidades digitais, isto é, o que as buscas na Internet revelam sobre si. Os responsáveis pelos recursos humanos realizam buscas online completas sobre os candidatos, e a informação que obtêm, de uma maneira geral, procede dos perfis do Facebook destes jovens, que, muitas vezes, pode chegar em formato de fotos de festas ou comentários despropositados. Isto, só por si, pode pôr o candidato de lado.
É muito importante manter a nossa identidade digital segura, mas não é necessário apagar a conta da rede social para conseguir o trabalho ideal. É importante recordar, no entanto, que tudo o que é publicado no Facebook pode, em determinadas circunstâncias, ser revelado ao público em geral, seja devido à configuração deficiente dos parâmetros de privacidade, a falhas na protecção dos dados por parte da própria rede social ou a erros de software.

Por esse motivo, a Kaspersky Lab oferece cinco conselhos de segurança para um correcto uso do Facebook e restantes redes sociais durante as férias.

  • Cuidado com o que publica: As fotos e mensagens são mantidas nas redes sociais por um período de tempo muito longo. A memória da Internet é ilimitada. Lembre-se que as normas "básicas" de educação offline também se aplicam ao Facebook, pelo que os insultos e outros comportamentos socialmente repreensíveis não devem também ser praticado online.

  • Etiquetar com cuidado: "Tagging" é o processo de identificação das pessoas nas fotos e, embora nem sempre possamos controlar o processo, devemos ter cuidado com as fotos onde surgimos e avisar os amigos que não queremos ser identificados. Se o pessoal de recursos humanos descobre fotos suas pouco adequadas durante o processo de selecção, as suas hipóteses de conseguir o trabalho podem ser drasticamente reduzidas.

  • Utilize passwords seguras: Além de controlar a sua actividade no Facebook, também deve velar pela segurança da sua conta. Uma password segura, que contenha pelo menos 8 caracteres com uma combinação de letras minúsculas e maiúsculas, bem como caracteres especiais e números, é um componente essencial da segurança básica online.

  • Cuidado ao usar pontos de acesso abertos: Os utilizadores também devem evitar os pontos de acesso não seguros, incluindo ligações LAN wireless em hotéis e outros espaços públicos. Muitos navegam através do smartphone e tablets não protegidos, e estes pontos podem tornar-se numa porta aberta para os ladrões de dados. Se não utilizar uma ligação encriptada para aceder a sites como Facebook, os cibercriminosos poderão aceder a toda a sua informação, interceptando contas do Facebook já existentes e publicando no nosso perfil o que quiserem, podendo prejudicar enormemente a nossa reputação online.

  • Instalar soluções de segurança: Estas soluções protegem os dispositivos contra ataques baseados na Internet e mantêm a informação pessoal privada a salvo. Uma solução de segurança completa, que além dos computadores proteja também smartphones e tablets – os dispositivos mais usados nas férias - é uma ferramenta imprescindível.

Links úteis:
[1] http://www.mdgadvertising.com/blog/vacationing-the-social-media-way-infographic
[2] http://ondeviceresearch.com/blog/facebook-costing-16-34s-jobs-in-tough-economic-climate#sthash.mln5ezhf.vh5ulu3t.dpbs
[3] http://newsroom.kaspersky.eu/pt/home/

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab ZAO.

Todos os direitos reservados.