Spam e YouTube: uma longa relação de amor e ódio

28 set 2011
Comunicados de Imprensa

Os analistas de vírus da Kaspersky Lab lembram que, ao ler mensagens pessoais ou ao ver vídeos partilhados na caixa de entrada do YouTube youtube.com/inbox, se pode seleccionar em baixo uma opção para ''marcar como spam''. Quando muitos utilizadores marcam essas mensagens como spam, a conta é verificada pelo YouTube, que geralmente a suspende.

A predilecção dos spammers pelo YouTube não é algo de novo. Com efeito, esta história já remonta ao ano de 2007, quando foi explorada pela primeira vez uma vulnerabilidade existente na plataforma YouTube e que permitia o envio de spam, como contam os peritos da Kaspersky Lab. Mais tarde, em 2009, os spammers utilizaram o YouTube para publicitar a oferta de serviços de spamming, passando, um ano mais tarde, a oferecer aos utilizadores a possibilidade de descarregar uma barra de ferramentas do YouTube, que supostamente tornaria mais fácil a busca de vídeos, mas que na verdade transportava um perigoso Trojan para o computador das vítimas.

No primeiro semestre de 2011, os spammers utilizaram o YouTube para encobrir as suas mensagens de spam, fazendo com que parecessem simples notificações do serviço de alojamento de vídeos.

 Spam e YouTube: uma longa relação de amor e ódio

A Kaspersky Lab detectou recentemente o envio massivo de mensagens de spam, que à primeira vista pareciam emails habitualmente publicados em fóruns e sites de anúncios, e que eram enviadas como notificações por correio electrónico aos utilizadores destes fóruns.

 Spam e YouTube: uma longa relação de amor e ódio

A mensagem de spam publicitava medicamentos. No entanto, os links levavam o utilizador ao YouTube em vez de às lojas online. Os vídeos do YouTube consistiam apenas numa foto de fundo com o nome do medicamento e um link para um site de venda de medicamentos.

 Spam e YouTube: uma longa relação de amor e ódio

 Spam e YouTube: uma longa relação de amor e ódio

 Spam e YouTube: uma longa relação de amor e ódio

Quando os spammers enviam este tipo de spam, fazem-se valer obviamente da popularidade do YouTube. No entanto, na prática, os spammers acabam por não conseguir colocar muitos vídeos no YouTube devido aos numerosos passos que devem seguir para criar uma conta, a fim de garantir que o subscritor é uma pessoa normal e corrente. Em consequência disto, o número de diferentes URLs no email acaba por ser reduzido, facilitando a sua detecção pelos filtros e explicando também porque é que este tipo de spam não está tão massificado como outros.

Acerca da Kaspersky Lab:

Kaspersky Lab é a maior companhia antivírus da Europa. A Kaspersky Lab proporciona uma das protecções mais imediatas do mundo contra ameaças à segurança informática, incluindo vírus, spyware, crimeware, hackers, phishing e correio spam. A companhia está entre os quatro primeiros fabricantes mundiais de soluções de segurança informática para utilizadores finais. Os produtos e soluções da Kaspersky Lab proporcionam um dos tempos de resposta mais rápidos e níveis de detecção mais elevados da indústria, tanto para utilizadores particulares, pequenas e médias empresas e grandes corporações, como para ou ambiente informático móvel. A tecnologia da Kaspersky® também está incluída em produtos e serviços de outros criadores de soluções de segurança líderes da indústria informática. Leia mais na nossa página www.kaspersky.pt. Para conhecer as últimas novidades em antivírus, antispyware e outros aspectos e tendências em segurança informática, visite www.securelist.com.

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab

Todos os direitos reservados.