Nos últimos 12 meses, 91% das empresas já sofreram algum tipo de ataque externo à sua segurança informática

30 jun 2011
Comunicados de Imprensa

Este é apenas um dos resultados do estudo ‘Riscos Globais à Segurança Informática’, elaborado pela Kaspersky Lab em colaboração com a B2B International, uma agência internacional de investigação, especializada em estudos de mercado. No estudo, participaram mais de 1300 profissionais do sector, de 11 países diferentes.

A ameaça à segurança mais frequente provém dos vírus, dos programas de spyware e dos programas maliciosos em geral. De acordo com o estudo, 31% dos ataques de software malicioso tiveram como consequência algum tipo de perda de dados e 10% das empresas declaram ter sofrido algum tipo de roubo de informação sensível sobre as suas actividades.

Apenas 70% das empresas afirmam ter implementado sistemas de protecção anti-malware, enquanto 3% das empresas declaram não dispor de qualquer tipo de protecção. O nível de implementação de sistemas anti-malware varia consoante o país: nos mercados emergentes apenas 65% das empresas já adoptaram soluções deste tipo, enquanto a taxa de protecção no Reino Unido e EUA alcança os 92% e 82%, respectivamente. Apesar disto, a maioria das empresas continuou a ser alvo de ataques à integridade da sua informação durante estes últimos 12 meses e quase um terço já perdeu informação empresarial.

As ameaças à segurança mais frequentes provêem dos vírus, dos programas de spyware e dos programas maliciosos em geral

“Esta atitude torna-se surpreendente, sobretudo tendo em conta que quase metade das organizações considera os ataques informáticos como uma das três principais ameaças que têm que enfrentar actualmente: é dada mais prioridade à estratégia informática que, inclusive, às estratégias financeiras, de marketing e de recursos humanos,” sublinhou Alexander Erofeev, Director de Inteligência de Mercado e Conhecimento da Kaspersky Lab. “A explicação mais provável é a falta de investimento em segurança informática. Com efeito, o estudo demonstra que uma em cada duas empresas considera que o seu orçamento em segurança é insuficiente, e estima que necessitariam de pelo menos 25% mais”.

Refira-se que, actualmente, o investimento médio em segurança informática, de acordo com o estudo, é de 8.055 dólares nas pequenas empresas, 83.200 dólares nas médias empresas e de 3,2 milhões de dólares nas grandes corporações.

Acerca da Kaspersky Lab:

Kaspersky Lab é a maior companhia antivírus da Europa. A Kaspersky Lab proporciona uma das protecções mais imediatas do mundo contra ameaças à segurança informática, incluindo vírus, spyware, crimeware, hackers, phishing e correio spam. A companhia está entre os quatro primeiros fabricantes mundiais de soluções de segurança informática para utilizadores finais. Os produtos e soluções da Kaspersky Lab proporcionam um dos tempos de resposta mais rápidos e níveis de detecção mais elevados da indústria, tanto para utilizadores particulares, pequenas e médias empresas e grandes corporações, como para ou ambiente informático móvel. A tecnologia da Kaspersky® também está incluída em produtos e serviços de outros criadores de soluções de segurança líderes da indústria informática. Leia mais na nossa página www.kaspersky.pt. Para conhecer as últimas novidades em antivírus, antispyware e outros aspectos e tendências em segurança informática, visite www.securelist.com.

© 1997 - 2014 Kaspersky Lab

Todos os direitos reservados.